Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3985
Tipo do documento: Dissertação
Título: Lupanares e puteiros os últimos suspiros do Rendez-vous na sociedade Manauara (1959-1969)
Autor: Pereira Filho, Raimundo Alves 
Primeiro orientador: Pinheiro, Luis Balkar Sa Peixoto
Primeiro membro da banca: Carvalho Júnior, Almir Diniz de
Segundo membro da banca: Gandra, Edgar Ávila
Resumo: Esta é uma dissertação sobre os lupanares e puteiros existentes na cidade de Manaus na década de sessenta. O método usado, já consagrado na História Oral, foi o de entrevistas com “putanheiros” e frequentadores que vivenciaram o apogeu desses bordéis. Dentro dos ditames da História Cultural foram utilizadas as diretrizes de Edward Palmer Thompson e Roger Chartier na abordagem teórica. Os puteiros e lupanares foram os últimos bordéis denominados de “rendez-vous” que surgiram na França e seu modelo foi importado para Manaus no “boom” da economia gumífera. Contextuando, percorremos o trajeto dos bordéis modernos desde seu nascedouro no século XIX até seu desaparecimento em meados do século XX. Em Manaus abordamos seu nascedouro e acompanhamos seu desenvolvimento até a década de cinquenta, quando surge o primeiro puteiro com determinadas características que perdurariam predominantemente até meados da década de setenta. Sobre os puteiros e lupanares foram expostas as representações, através de costumes, hábitos e comportamentos dos putanheiros e seus relacionamentos com as prostitutas dentro e fora daqueles recintos; o espaço ocupado pelos lupanares dentro da cidade; a especificidade dos igarapés em sua arquitetura; a reação da sociedade, filtrada através dos jornais e da repressão policial; o golpe recebido pela ascensão da contracultura e finalmente sua substituição pelos motéis como local da atividade de sexo pago, sacramentando sua extinção.
Abstract: Manaus in the sixties. The method is already used in oral history, was the interviews with “putanheiros” and regulars who experienced the heyday of these brothels. Within the dictates of the Cultural History guidelines Edward Palmer Thompson and Roger Chartier were used in the theoretical approach. The whorehouses and brothels were the last brothels called “rendez-vous” that emerged in France and was imported to Manaus on the “boom” of gumífera economy. Walked the path of modern brothels from its origin in the nineteenth century until its demise in the mid- twentieth century. In Manaus approached its birth and followed until the fifties, when the first whorehouse with certain characteristics arises predominantly and lasted until the mid seventies. On brothels and whorehouses were exposed to representations, through customs, habits and behaviors of “putanheiros” and their relationships with prostitutes in and out of the whorehouses, the space occupied by brothels within the town, the specificity of the creeks in its architecture, the reaction society through newspapers and police repression, the blow dealt by the rise of the counterculture, and finally replacing the motels like activity site paid sex extinction.
Palavras-chave: Bordel
Lupanares
Puteiros
Prostituição
Sexualidade
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS: HISTÓRIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Instituto de Ciências Humanas e Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação em História
Citação: PEREIRA FILHO, Raimundo Alves. Lupanares e puteiros os últimos suspiros do Rendez-vous na sociedade Manauara (1959-1969). 2014. 131 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3985
Data de defesa: 26-Fev-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em História

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Raimundo Alves.pdfDissertação - Raimundo Alves1,73 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.