Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5569
Tipo do documento: Tese
Título: Megaprojetos inconcludentes e territórios conquistados: diferentes processos sociais de territorialização da comunidade quilombola de Cachoeira Porteira, Oriximiná, Pará
Autor: Farias Junior, Emmanuel de Almeida 
Primeiro orientador: Almeida, Alfredo Wagner Berno de
Primeiro membro da banca: Marin, Rosa Elizabeth Acevedo
Segundo membro da banca: Oliveira, Osvaldo Martins de
Terceiro membro da banca: Bruno, Ana Carla dos Santos
Quarto membro da banca: Menezes, Thereza Cristina Cardoso
Quinto membro da banca: Matos, Maria Helena Ortolan
Resumo: Este trabalho aborda as estratégias de mobilização étnica adotadas por agentes sociais que se autodefinem como quilombolas diante de processos sociais e burocráticos referidos aos “atos de estado”. Os quilombolas de Cachoeira Porteira, município de Oriximiná, Pará, objetivam a chamada história oral a fim de explicitar elementos identitários reivindicados por eles mesmos como relacionados ao passado de fugas e ocupação do rio Trombetas. Com a implantação de megaprojetos na região e a intensa circulação de pessoas, bens e serviços foram reforçadas às fronteiras sociais, consolidando a reivindicação étnica. Os problemas abordados nesta tese concernem, em primeiro lugar, à elaboração de estratégias a partir da memória familiar tida como ponto de partida para a construção de uma “história coletiva”. Consernem a seguir à relação entre os quilombolas e indígenas, especialmente os Katxuyanas, tendo em vista que durante os processos de fuga foram firmadas distintas relações, por vezes conflituosas, por vezes pacíficas a partir de formas simples de cooperação. Consernem também à relação dos quilombolas com os recursos naturais, estes em alguns casos mediados por seres classificados pelos quilombolas como “encantados”, bem como as transformações no sistema de aviamento. Mais recentemente tem-se às relações sociais entre os quilombolas e os megaprojetos implantados sobre seus territórios e as modalidades de afirmação da identidade quilombola. Por fim a tese analisa a relação dos quilombolas com o estado e os respectivos processos de regularização fundiária, ou seja, os procedimentos para a regularização do território quilombola junto ao ITERPA e para a regularização a Terra Indígena junto à FUNAI e suas implicações
Abstract: This thesis addresses the strategies of ethnic mobilization adopted by social agents who selfidentify themselves as quilombolas before social and bureaucratical processes that refer to “acts of the state”. The quilombolas of Cachoeira Porteira, city of Oriximiná, Pará State, affirm their so-called oral history in order to explain identity elements claimed by them as related to the past of escapes and occupation of Trombetas River. With the implantation of megaprojects in the region and the intense circulation of people, goods and services were reinforced on the social borders, in this way consolidating the ethnic claim. The problems examined in this work concern, in the first place, the elaboration of strategies that stem from the family memory as the starting point to construct a “collective history”. They concern the relationships between quilombolas and indians, especially the Katxuyanas people, in the view that during the processes of escape, distinct relationships were established, sometimes conflicting, occasionally peaceful, based on simple forms of cooperation. The problems mentioned also pertain to the relationship of the quilombola people with the natural resources which are occasionally mediated by beings classified by the quilombolas as “encantados” (enchanted beings), as well as transformations in the aviamento system. More recently the social relations between quilombola people and the megaprojects installed within the territories, also modalities of quilombola identity affirmation have become present. Finally, the thesis analyzes the relationship of the quilombolas with the state and the respective processes of land regulation, in other words, the procedures for the regulation of the quilombola territory along with ITERPA, as well as the regularization of the indigenous land together with the National Indian Foundation (FUNAI) and its implications.
Palavras-chave: Quilombolas
Katxuyanas
Terra indígena
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS: ANTROPOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Museu Amazônico
Programa: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social
Citação: FARIAS JUNIOR, Emmanuel de Almeida. Megaprojetos inconcludentes e territórios conquistados: diferentes processos sociais de territorialização da comunidade quilombola de Cachoeira Porteira, Oriximiná, Pará. 2016. 445 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5569
Data de defesa: 12-Ago-2016
Aparece nas coleções:Doutorado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Emmanuel de Almeida Farias Júnior.pdf13,76 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons