???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4724
Tipo do documento: Dissertação
Título: Resistência ao ataque de cupins em painéis compensados confeccionados com paricá (Schizolobium amazonicum (HUBER) DUCKE)
Autor: Brito, Manoel Braga de 
Primeiro orientador: Pio, Nabor da Silveira
Resumo: Com a dificuldade no processo de obtenção de madeira maciça para confecção de móveis e estruturas, tornou-se crescente a utilização de produtos a partir de madeira reconstituída como os aglomerados, compensados, MDF, MDP e OSB. Por um lado há um maior aproveitamento de madeira, mas por outro o aglutinante utilizado em sua confecção não impede o produto de resistir ao ataque de organismos xilófagos como cupins e fungos. Esses organismos degradam produtos de origem celulósica causando danos e prejuízos econômicos, diminuindo sua qualidade com o passar do tempo. Desses organismos, os cupins causam danos em maior velocidade e em grandes proporções. Para evitar a constante substituição de painéis em virtude desses agentes, é necessário o conhecimento de qual adesivo utilizado confere maior resistência a esse produto. Portanto, objetivo deste trabalho é testar a resistência de painéis compensados confeccionados com Schizolobium amazonicum (paricá) e diferentes adesivos à ação do cupim subterrâneo Nasutitermes corniger em duas metodologias de preferência alimentar realizadas em caixas d’água. No ensaio 1, foi utilizada areia com umidade corrigida como substrato, enquanto que no ensaio 2, não houve nenhum tipo de substrato. Nestes ensaios, as colônias foram colocadas próximas aos corpos de prova, constituídos de painéis com o adesivo ureiaformaldeído (UF), fenol-formaldeído (FF), testemunhas e madeira maciça. Todos os corpos de prova tiveram suas laterais bloqueadas para evitar o ataque nas seções transversais e os resultados foram obtidos a partir da perda de massa, classificação de resistência e avaliação dos desgastes, conforme especificações de ASTM D 2017. Os resultados indicam que, para o ensaio 1 todos os painéis foram classificados como não resistentes, porém destacaram-se dos demais por menos perda de massa, FF com 72,64% e UF com 81,624%, para o ensaio 2, o painel à base de FF obteve 33,911% em perda de massa e foi classificado como moderamente resistente. Sendo assim, concluiu-se que painéis compensados à base de FF são mais resistentes ao ataque de cupins do que painéis à base de UF e, dentre os ensaios adotados, a metodologia do ensaio 1 foi o que proporcionou maiores danos
Abstract: The difficulty in the process of obtaining solid wood for making furniture and structures became increasingly using products from reconstituted wood as pellets, plywoods, MDF, MDP and OSB. On one hand, there is a better use of the wood, but otherwise the binder used in its manufacture does not prevent the product to resist to the attack of termites and wood-destroying organisms such as fungi. These organisms degrade cellulosic derived products causing economic damages, reducing its quality over time. These organisms, termites cause damage at higher speed and in large proportions. To avoid constant replacement panels because these agents, it is necessary to know which adhesive used provides greater resistance to this product. So objective is to test the resistance of plywoods made of Schizolobium amazonicum (paricá) and different adhesives action of subterranean termite Nasutitermes corniger two methodologies food preference performed in water tanks. In test 1, moisture corrected with sand was used as substrate, while in test 2, there was no type of substrate. In these trials, the colonies was placed near the test samples, made up of panels with urea-formaldehyde (UF), phenol-formaldehyde (FF) adhesive, witnesses and solid wood. All samples had blocked its side to prevent the attack in cross sections and the results was obtained from the weight loss, strength classification and evaluation of wear, ASTM D 2017 specifications. The results indicate that, for the 1 test all panels were classified as nonresistant, but distinguished from the others for less mass loss, FF with 72.64% and UF with 81.624% for the second test, the FF-based panel obtained 33.911% in weight loss and has been classified as moderately resistant. Thus, it was concluded that the panels FF offset base are more resistant to termites than UF-based panels, and among the tests adopted, the test method was one which provided further damage.
Palavras-chave: Paricá (Schizolobium amazonicum)
Cupins
Compensados
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Ciências Agrárias
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais
Citação: BRITO, Manoel Braga de Brito. Resistência ao ataque de cupins em painéis compensados confeccionados com paricá (Schizolobium amazonicum (HUBER) DUCKE), 2015. 69 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4724
Data de defesa: 30-Jun-2015
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MANOEL BRAGA DE BRITO.pdfDissertação4,43 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.