???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/2289
Tipo do documento: Dissertação
Título: Representações sociais das mães sobre o abuso sexual intrafamiliar sofrido por seus filhos
Autor: Castro, Cintia Maria Ramos de 
Primeiro orientador: Martins, Rosimeire de Carvalho
Resumo: O objetivo geral da presente dissertação foi apreender as representações sociais das mães sobre o abuso sexual intrafamiliar sofrido por seus filhos. O abuso sexual intrafamiliar contra crianças foi tratado segundo um enfoque psicossociológico, por meio do arcabouço teórico da Psicologia Social, conduzido pela Teoria das Representações Sociais, de Moscovici, acompanhado das contribuições de Doise. O estudo compreendeu uma técnica de pesquisa de campo. O lócus do estudo situou-se no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) em Manaus, no Amazonas. Participaram trinta e duas mulheres, com faixa etária de 23 a 50 anos de idade, que responderam a uma entrevista semiestruturada com perguntas fechadas sobre os dados sociodemográficos e outras abertas que contemplaram os objetivos. Os conteúdos das entrevistas foram tratados pela Análise Lexical do software Alceste, por meio do procedimento padrão resultando na Classificação Hierárquica Descendente. Os dados coletados foram analisados pela estatística descritiva e inferencial (qui-quadrado). Os resultados demonstraram que as mães representaram socialmente o abuso sexual intrafamiliar contra suas crianças objetivando-o como horrível, um ato que acontece só com as crianças inocentes e meigas, ou algo que se vê, faz e se toca. Representaram os fatores facilitadores da ocorrência do abuso sexual ancorados na violência física e psicológica que sofriam por parte de seus companheiros, além da precariedade financeira, desemprego, falta de assistência psicológica e social. Quanto às consequências dos atos abusivos, objetivaram seus discursos nas sequelas físicas sofridas por suas crianças, como rompimento do hímen, diarreias, vômitos e dilaceração genital. Já em relação aos danos padecidos por elas, objetivaram em: intrapessoais, com sentimentos negativos de ódio, repulsa, revolta, culpa, dor, tristeza, pesadelos, traição, autoimagem negativa, vingança, mágoas, rancor e a sensação de impotência; interpessoais, com evitação em novo envolvimento afetivo devido ao medo de expor seus filhos a um outro perpetrador de violência; dificuldades financeiras, devido ao desemprego e à falta de ajuda do ex-companheiro quando este foi o perpetrador; descrença na justiça dos homens em antinomia à crença na lei divina. Procurou-se ainda sugerir a proposição de futuras pesquisas.
Abstract: The overall goal of this dissertation was to seize the social representations of mothers about the domestic sexual abuse suffered by their children. The domestic sexual abuse against children was treated under a psychosociological approach, through theoretical Social Psychology, conducted by the theory of social representations, Moscovici, together with the contributions of Doise. The study comprised a technique of field research. The locus of study was at the center of Social assistance Specialized Reference (CREAS) in Manaus, Amazonas. Participated thirty-two women, aged 23 to 50, who responded to a semi-structured interview with closed questions about the sociodemographic data and other open questions that contemplated the objectives. The contents of the interviews were handled by Lexical Analysis from the software Alceste, through the standard procedure resulting in Descending hierarchical classification. The collected data were analyzed by descriptive statistics and inferential understanding (Chi-square). The results showed that mothers were socially against the abuse considering it as horrible, an act that happens only with the gentle and innocent children, or something that can be seen, made and played. Representing the factors of occurrence of sexual abuse facilitators anchored in that physical and psychological violence suffered by their companions, in addition to financial insecurity, unemployment, lack of social and psychological assistance. About the consequences of abusive acts their speeches in physical side effects suffered by their children with torn hymen, diarrhea, vomiting and genital dilaceration. Concerning the damages they suffered the focus was on: interpersonal with negative feelings of hatred, disgust, anger, guilt, pain, sadness, nightmares, betrayal, vengeance, negative self-image, sorrows, rancor and the feeling of powerlessness; with interpersonal avoidance in new affective involvement due to fear of exposing their children to another perpetrator of violence; financial hardship due to unemployment and the lack of help from former when this was the perpetrator; disbelief in the Justice of men in antinomy belief in divine law of God. It was still suggest the proposition of future research.
Palavras-chave: Abuso Sexual
Representações Sociais.
Sexual Abuse
Domestic Violence
Social Representations
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS: PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Psicologia
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citação: CASTRO, Cintia Maria Ramos de. Representações sociais das mães sobre o abuso sexual intrafamiliar sofrido por seus filhos. 2012. 138 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/2289
Data de defesa: 27-Apr-2012
Appears in Collections:Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CÍNTIA MARIA RAMOS DE CASTRO.pdfDissertação1,08 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.