???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3944
Tipo do documento: Dissertação
Título: Os “piaçabeiros” no médio rio Negro: identidades coletivas e conflitos territoriais
Autor: Menezes, Elieyd Sousa de 
Primeiro orientador: Almeida, Alfredo Wagner Berno de
Resumo: No município de Barcelos-AM, médio rio Negro, as mobilizações políticas que acionam identidades coletivas estão vinculadas às idéias de que os agentes sociais podem assegurar seus direitos territoriais, que implicam na reprodução social de povos e comunidades tradicionais. Estes agentes estão mobilizados em associações, cooperativas, sindicatos e colônia de pescadores reivindicando acesso aos recursos naturais e território, que nesse caso, coexistem. São eles que se autodenominam “piaçabeiros”, pescadores e “patrõezinhos”, ou constituem povos indígenas (tariano, tukano, baniwa, baré, arapaço, werequena, tuyuca). A presente dissertação objetiva compreender a dinâmica dos conflitos territoriais em Barcelos-AM, tendo como a problemática central as implicações sociais desses conflitos para as práticas extrativistas da piaçaba realizada tradicionalmente pelos autodefinidos “piaçabeiros”. A designação “piaçabeiro” é marcada por descontinuidades no que tange a representação social destes agentes. Para a realização desta pesquisa foi necessário um empreendimento de quatro anos descontínuos de trabalho de campo junto aos agentes sociais mencionados acima, além de levantamentos documentais, bibliográficos e arquivísticos. Entrevistei um total de 40 agentes sociais entre os trabalhadores extrativistas, indígenas, pescadores e comerciantes da piaçaba. Com a reivindicação da demarcação da terra indígena, feita pelos próprios indígenas de distintas etnias do médio rio Negro a partir de 2001, mas oficializada em 2007 é intensificado os conflitos territoriais no município, que já se faziam presente com o domínio dos comerciantes de piaçaba designados de “patrões” nos igarapés que dão acesso aos chamados “piaçabais”. A unidade de produção designada de “piaçabal” não é somente o lugar de incidência da palmeira de piaçaba, tal unidade está, sobretudo, articulada em um complexo de relações sociais atreladas à prática extrativista. No âmbito destes conflitos, os agentes sociais mobilizados e articulados começaram a se distinguir e mobilizar (ALMEIDA, 2004) através de identidades coletivas, as acionando e buscando reconhecimento (FRASER, 2012) identitário para fazer pressão e assegurar o que eles consideram por direitos territoriais que estão articulados com a lógica ao acesso dos recursos naturais. Os trabalhadores extrativistas da piaçaba estão imersos nesse jogo de poder e subordinação entre o sistema comercial vigente (“aviamento”) e as reivindicações de acesso aos recursos que podem ser assegurados mediante o domínio do território.
Abstract: In the municipality of Barcelos-Amazonas [State, Brazil], mid Rio Negro [Black River], the political mobilizations that instigate collective identities, are related to the ideas that the social agents can assure their territorial rights, which imply the social reproduction of traditional peoples and communities. These agents are mobilized in associations, cooperatives, trade unions, and in a colony of fishermen/women demanding access to the natural resources and territory, which in this case, coexist. It is these social agents that call themselves “piaçabeiros”, fishermen and “patrõezinhos”, or constitute indigenas peoples (Tariano, Tukano, Baniwa, Baré, Arapaço, Werequena, Tuyuca). The present dissertation aims to comprehend the dynamic of the territorial conflicts in Barcelos, AM, the central problem being the social implications of these conflicts for the extractivist practices of piaçaba traditionally executed by the self-defined “piaçabeiros”. The designation “piaçabeiros” is marked by discontinuities with respect to the social representation of these agents. For the realization of the research, an undertaking of 4 discontinuous years of fieldwork was necessary, together with the social agents mentioned above, as well as a documentary, bibliographical and archive survey. I interviewed a total of 40 social agents with in the extractivist workers, indigenous people, fishermen/women and piaçaba traders. With the demand for the demarcation of the indigenous land, done by the very indigenous people themselves, of distinct ethnicities of the mid Rio Negro, beginning in 2001, but made official in 2007, the territorial conflicts are intensified in the town, that already was present with the domination of the piaçaba traders designated as “patrões” at the [small] rivers that give access to the so called “piaçabais”. The production unit desginated as “piaçabal” is not only the place of where the piaçaba palm tree occurs. Such a unit is also especially articulated in a complex of social relations entwined in extractivist practices. In the scope of these conflicts, the mobilized and articulated social agents began to distinguish themselves and mobilize (ALMEIDA, 2004) through collective identities, instigating them and looking for identity recognition (FRASER, 2012) to pressure and assure what they consider territorial rights, which are articulated with the logic of access to natural resources. The piaçaba extractivist laborers are immersed in this power game and subordination between the dominant commercial sistem (“aviamento”) and the demands for access to resources that can be assured by the domain of the territory.
Palavras-chave: Piaçabeiro
Identidade coletiva
Conflitos territoriais
Collective identities
Territorial conflicts
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS: ANTROPOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Museu Amazônico
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social
Citação: MENEZES, Elieyd Sousa de. Os “piaçabeiros” no médio rio Negro: identidades coletivas e conflitos territoriais. 2012. 278 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3944
Data de defesa: 31-Oct-2012
Appears in Collections:Mestrado em Antropologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Elieyd Sousa de Menezes.pdf Dissertação - Elieyd Sousa de Menezes12,13 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.