???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5225
Tipo do documento: Dissertação
Título: Resposta à adubação e espaçamento de duas espécies florestais para produção de energia na Amazônia Central
Autor: Melgueiro, Francisco Itamar Gonçalves 
Primeiro orientador: Azevedo, Celso Paulo de
Primeiro coorientador: Lima, Roberval Monteiro Bezerra de
Resumo: O Sclerolobium paniculatum pertencente à família Fabaceae, possui boa adaptação a solos mais arenosos e pobres em nutrientes. Pertencente família Myrtaceae, Eucalyptus urograndis, ocorre em diferentes condições ambientais, com solos de alta e baixa fertilidade. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar o crescimento de Eucalyptus urograndis e Sclerolobium paniculatum, sob diferentes espaçamentos e doses de adubação fosfatada para a produção energética no município de Itacoatiara-AM. Foram implantados 45 parcelas, com bordadura de 18 e 10 plantas úteis/parcela. O delineamento foi em parcelas subdivididas em blocos. Determinou-se a taxa de mortalidade; crescimento em altura, diâmetro e volume; produção e ajuste de modelos de regressão para biomassa; fator de empilhamento e caracterização da madeira para produção de energia. Conclui-se para S. paniculatum que não houve influencia do fator espaçamento, dosagem de fósforo e da interação no crescimento em diâmetro, altura e volume das espécies. A dosagem de fósforo influenciou a produção de biomassa. Considerando todos os espaçamentos, o modelo quadrático do volume em função da dosagem (V = 72,4186 + 1,2225D - 0,0076D² - R² = 0,9484) foi o que melhor se ajustou aos dados com ponto de máxima P = (73,85g, 113,87 m3/ha). O espaçamento 2m x 2m foi o único que apresentou regressão do volume em função da dosagem (V= 86, 5475 + 1,9047D - 0,0142D² - R² = 0,9991) com ponto de máxima P = (60,07g, 149,72 m3/ha). Os valores de biomassa foi maior no fuste (25,64 kg) e o teor de água foi superior nas folhas (50,59 %). A biomassa apresentou resultado significativo somente para o fator dosagem, com a maior produção de 90g (85,56 Mg/ha) e 60g (81,96 Mg/ha). Considerando todos os espaçamentos o modelo que melhor se ajustou aos dados de biomassa em função da dosagem foi Biom = 46,6273 + 0,9839D - 0,0065D² - R² = 0,9676, com ponto de máxima P = (75,68g, 86,83Mg/ha). Só houve regressão para biomassa no espaçamento 2m x 2m, Biom = 49,6725 + 1,8226D - 0,0137D² - R² = 0,9804, com ponto de P = (66,45g, 110,16 Mg/ha). O fator de empilhamento foi de 0,63, a densidade básica média foi de 0,61g/cm³ e o teor de umidade de 80,54 %. O melhor modelo ajustado para biomassa acima do solo foi dado pela equação Ps = -0,091850d + 0,424990d², com R² ajustado de 94,28 % e Syx de 11,13 %. Com base no poder calorífico a madeira da espécie S. paniculatum foi considerado propícia para a produção de energia. Conclui-se para E. urograndis que a dosagem de fósforo influenciou significativamente a taxa de mortalidade, o crescimento em altura, diâmetro e na produção em volume. Considerando todos os espaçamentos, a relação entre o volume e a dosagem de fósforo é linear, V = 18,5657 + 1,3367D, R² = 0,9768. Houve regressão entre o volume e a dosagem de fósforo para os três espaçamentos testados. A Interação do fator dosagem de fósforo e espaçamento foi significativo, assim, no espaçamento 2m x 2m as doses de 90g e 120g não diferem e se mostram eficientes. Considerando todos os espaçamentos o modelo que mais se ajustou aos dados de biomassa em função da dosagem foi Biom = 8,1120 + 0,7204D - R² = 0,9885. Houve regressão entre a biomassa e a dosagem de fósforo para os três espaçamentos testados. O fator de empilhamento foi de 0,64, a densidade básica média foi de 0,46g/cm³. O teor de umidade apresentou resultado significativo somente para o fator dosagem, com as doses de 120g (97,60 %) e 90g (104,40 %) superior as demais. O melhor modelo ajustado para biomassa acima do solo foi dado pela equação LnPs = -2,252810 + 2,419040Lnd, com R² ajustado de 94,49 % e Syx de 4,76 %. Com base no poder calorífico a madeira da espécie E. urograndis foi considerado propícia para a produção de energia.
Abstract: The Sclerolobium paniculatum belonging to the Fabaceae family, has good adaptation to more sandy and poor in nutrients. Belonging Myrtaceae Eucalyptus urograndis occurs in different environmental conditions, soils with high and low fertility. The objective of this research was to evaluate the growth of Eucalyptus urograndis and Sclerolobium paniculatum under different spacings and levels of phosphate fertilization on energy production in Itacoatiara-AM. 45 installments, with surround 18 et 10 useful plants / plot were deployed. The design was split plot in blocks. We determined the death rate; growth in height, diameter and volume; production and adjustment of regression models for biomass; stacking factor and characterization of wood for energy production. The conclusion for S. paniculatum that there was no influence of the spacing factor, serum phosphorus and interaction on growth in diameter, height and volume of the species. The amount of phosphorus influenced biomass production. Considering all spacings, the quadratic model of the volume as a function of dose (V = 72.4186 + 1,2225D - 0,0076D² - R² = 0.9484) was the best fit to the data with maximum point P = (73,85g, 113.87 m3/ha). The spacing of 2m x 2m was the one who showed regression of volume due to the dosage (V = 86, 5475 + 1,9047D - 0,0142D² - R² = 0.9991) with maximum point P = (60,07g, 149 72 m3/h). The biomass values was greater in the shank (25.64 kg) and the water content in leaves was higher (50.59%). The biomass showed significant results only for the dosage factor, with the highest production of 90g (85.56 Mg/ha) and 60g (81.96 Mg/ha). Considering all the spacings model that best fit the data of biomass as a function of dose was Biom = 46.6273 + 0,9839D - 0,0065D² - R² = 0.9676, with maximum point P = (75,68g, 86,83 Mg/ha). Only there was regression to biomass at 2m x 2m spacing, Biom = 49.6725 + 1,8226D - 0,0137D² - R² = 0.9804, with point P = (66,45g, 110.16 Mg/ha). The stacking factor was 0.63, the average basic density was 0,61g/cm3 and the moisture content of 80.54%. The best fitted model for aboveground biomass was given by equation Ps = -0,091850d + 0,424990d², with adjusted R² of 94.28% and 11.13% of Syx. Based on the calorific value of the wood species S. paniculatum was considered favorable for the production of energy. The conclusion for E. urograndis the amount of phosphorus significantly influenced the mortality rate, growth in height, diameter and volume production. Considering all the spacing, the ratio between the volume and the amount of phosphorus is linear, V = 18.5657 + 1,3367D, R² = 0.9768. There regression between the dose and the volume of phosphorus in the three spacings tested. The interaction factor dose of phosphorus and spacing was significant as well, spaced 2m x 2m doses of 90g and 120g not differ and show efficient. Considering all the spacings model that best fit the data of biomass depending on the dosage was Biom = 8.1120 + 0,7204D - R² = 0.9885. There was regression between biomass and the amount of phosphorus for the three spacings tested. The stacking factor was 0.64, the average basic density was 0.46 g/cm³. The moisture content showed significant results only for the dosage factor at doses of 120g (97.60%) and 90g (104.40%) higher than the other. The best fitted model for aboveground biomass was given by equation LNPS = - 2.252810 + 2,419040Lnd, with adjusted R² of 94.49% and 4.76% of Syx. Based on the calorific value of the wood species E. urograndis was considered favorable for the production of energy.
Palavras-chave: Plantios florestais
Biomassa
Adubação fosfatada
Teor de umidade
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Ciências Agrárias
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais
Citação: MELGUEIRO, Francisco Itamar Gonçalves. Resposta à adubação e espaçamento de duas espécies florestais para produção de energia na Amazônia Central. 2014. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5225
Data de defesa: 16-Jul-2014
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Francisco Itamar Gonçalves.pdfReprodução Total Autorizada2,74 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.