???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6622
Tipo do documento: Dissertação
Título: O parto na fronteira amazônica Brasil e Peru: etnografia sobre a assistência obstétrica no município de Benjamin Constant / Amazonas.
Autor: Campos, Ana Maria de Melo 
Primeiro orientador: Rufino, Márcia Regina Calderipe Farias
Resumo: Esta dissertação apresenta uma etnografia sobre a assistência médico-hospitalar às grávidas, brasileiras e peruanas. Teve como objetivo descrever as práticas adotadas pelos profissionais de saúde no hospital, durante o trabalho de parto, parto e pós-parto no período de 2015 a 2017. A construção da pesquisa abrangeu revisão bibliográfica, pesquisa documental, entrevistas semi-estruturadas e observação participante. Por meio desses recursos foi possível compreender e descrever o atual Sistema de Saúde Pública em Benjamin Constant e Islândia; as relações sociais entre brasileiros e peruanos; as relações entre os profissionais de saúde e as mulheres grávidas em Benjamin Constant; as narrativas dos profissionais de saúde e das mulheres sobre os partos. Participaram da pesquisa uma grávida brasileira e duas peruanas que se identificam como indígenas, e profissionais de saúde que atuaram na Ala Obstétrica do Hospital de Benjamin Constant. Evidenciei duas questões que considero como as principais contribuições deste trabalho, a primeira diz respeito ao fato de que as parturientes não conhecem seus direitos e, portanto, na maioria das vezes não se reconhecem como vítimas de violência obstétrica, em segundo, identifiquei que os profissionais que atuam diretamente na ala obstétrica alegam não ter conhecimentos sobre parto humanizado e os médicos e enfermeiros que, por sua vez, teriam mais acesso a tal conhecimento, não o colocam em prática na rotina laboral, especialmente devido aos preconceitos arraigados sobre o corpo feminino, sua nacionalidade, religião ou etnia.
Abstract: This dissertation presents an ethnography on the medical-hospital assistance to pregnant women, Brazilian and Peruvian. The objective of this study was to describe the practices adopted by health professionals in the hospital during labor, delivery and postpartum in the period from 2015 to 2017. The construction of the research included bibliographical review, documentary research, semi-structured interviews and participant observation. Through these resources it was possible to understand and describe the current Public Health System in Benjamin Constant and Islandia; social relations between Brazilians and Peruvians; the relationships between health professionals and pregnant women in Benjamin Constant; the narratives of health professionals and women about childbirth. The study included a Brazilian pregnant woman and two Peruvian women who identified themselves as indigenous, and health professionals who worked in the Obstetric Ward of Benjamin Constant Hospital. I have pointed out two issues that I consider to be the main contributions of this work, the first one is that parturients do not know their rights and, therefore, most of the time do not recognize themselves as victims of obstetric violence; secondly, I have identified that professionals who work directly in the obstetrics wing, claim that they do not know about humanized labor, and doctors and nurses who would have more access to such knowledge do not put it into practice in the labor routine, especially due to prejudices rooted in the female body, their nationality, religion or ethnicity. A hegemonic conception of biomedicine that fragments the bodies and prioritizes the physical aspects prevails in the consultations.
Palavras-chave: Saúde Maternal
Violência obstétrica
Fronteira Amazônica
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social
Citação: CAMPOS, Ana Maria de Mello. O parto na fronteira amazônica Brasil e Peru: etnografia sobre a assistência obstétrica no município de Benjamin Constant / Amazonas. 2018. 141 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6622
Data de defesa: 27-Feb-2018
Appears in Collections:Mestrado em Antropologia Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Ana Maria M. Campos2,21 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons