???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6964
Tipo do documento: Dissertação
Título: Caracterização fitossociológica, diagnóstico ambiental e avaliação do uso da terra em uma floresta de terra firme na Amazônia Central, Amazonas, Brasil
Título(s) alternativo(s): Phytosociological characterization, environmental diagnosis and earth use assessment in a forest firm in the Central Amazon, Amazonas, Brazil
Autor: Gomes, Sinandra Carvalho dos Santos 
Primeiro orientador: Tello, Julio César Rodríguez
Primeiro membro da banca: Lopes, Rosana Barbosa de Castro
Segundo membro da banca: Silva, Suzy Cristina Pedrosa da
Resumo: O Centro de Instrução General Sampaio Maia (S 3o2'41.58 "e W 59o49'24.19"), é composto por uma floresta de terra firme repassada ao Exercito Brasileiro pela União na década de 50 e tem por principais objetivos servir como base para treinamentos militares e a conservação da Floresta Amazônica, para assegurar o provimento dos serviços ambientais, dentre eles, o fornecimento genético para os fragmentos florestais circundantes de Manaus. No seu entorno abriga vinte comunidades tradicionais, envolver os comunitários em ações para a conservação da floresta é imprescindível para o sucesso da mesma. Desse modo, este estudo teve como objetivo analisar a característica fitossociológica e a variação espaço-tempo da floresta de terra firme do entorno do CIGSM e a percepção socioambiental de comunidades pertencentes ao local, Amazônia Central, Amazonas, Brasil. A pesquisa foi desenvolvida no entorno do CIGSM, leste de Manaus, localizada entre os municípios de Manaus e Rio Preto da Eva. Foi realizado um inventário fitossociológico através do método do ponto quadrante, totalizando 150 pontos em 14 ha. Para avaliar as questões socioambientais foi aplicado para 104 moradores de 3 comunidades um questionário com 15 perguntas semiestruturas e 14 perguntas na escala Likert de importância. Quanto as análises das variações espaço-tempo da vegetação do CIGSM foram analisados os índices de NDVI e SAVI nos anos de 1992, 2001, 2009 e 2013 relacionando as modificações com as possíveis flutuações de imigração e migração dos comunitários na região. Foram listados 600 indivíduos, distribuídos em 39 famílias, 153 espécies de 109 gêneros botânicos. A área de platô apresentou maior diversidade florística em relação ao baixio. As espécies de maior importância ecológica na área de platô foram Protium apiculatum (Burseraceae), Scleronema micranta (Malvaceae), Oenocarpus bacaba (Arecaceae). Na vegetação de baixio, as espécies mais importantes foram Micropholis elegans e Micropholis mensais (Sapotaceae), Lueheopsis rósea (Malvaceae) e o gênero Lecythis sp. (Lecythisbaceae). Nas análises etnobotânicas da vegetação de platô, resultou em 29,90% no uso madeireiro, 4,67% para extração e 4,67 no uso medicinal, quanto que na vegetação de baixio os resultados foram, 64,67% nas funções ecológicas e 5,88% para a alimentação. Dentre as comunidades circundantes da área, três participaram da pesquisa socioeconômica e percepção ambiental, comunidades tradicionais ribeirinhas, formadas por moradores antigos, com perfis sociais semelhantes. A percepção ambiental desses moradores é difusa, onde ao mesmo tempo em que veem a floresta remanescente como fator determinante para qualidade de vida, esperam mudanças significativas na infraestrutura do local, contrapondo em alguns momentos as características de comunidades tradicionais da Amazônia, mas em sua maioria apresentaram-se Redigido conforme as normas da revista indicada no início de cada artigo10 com uma relação direta com o meio ambiente, fazendo uso dos recursos naturais respeitando o tempo de resposta da floresta e dos rios. Além disso, foi analisado a variação da vegetação no entorno, ao longo de 25 anos, utilizando ferramentas de NDVI e SAVI, apresentando maiores alterações físicas na região sul e sudeste da área, as margens do Rio amazonas, local onde se encontram 5 comunidades, dentre elas 3 amostradas neste estudo. As respostas foram satisfatórias dos índices, antes de 2013 o crescimento das comunidades e as ações diretas de uso da terra, enquanto que no ano de 2013 foi utilizada de um meio legal, a concessão de direito real de uso (CDRU) da terra, agindo como agente limitador das degradações das comunidades sobre o meio ambiente, apresentando um sucesso em 2017 do retorno da vegetação tanto por regeneração natural quanto por plantio.
Abstract: The General Instruction Center Sampaio Maia (S 3o2'41.58 "and W 59o49'24.19"), is composed of a landland forest passed on to the Brazilian Army by the Union in the 50s and has as main objectives to serve as a base for military training and the conservation of the Amazon Forest, to ensure the provision of environmental services, among them, the genetic supply to the forest fragments surrounding Manaus. In its surroundings it houses twenty traditional communities, to involve the community in actions for the conservation of the forest is essential for its success. Thus, the objective of this study was to analyze the phytosociological and spatial-time variation of the CIGSM terra firme forest and the socioenvironmental perception of communities belonging to the site, Central Amazonia, Amazonas, Brazil. The research was developed around the CIGSM, east of Manaus, located between the municipalities of Manaus and Rio Preto da Eva. A phytosociological inventory was carried out using the quadrant method, totaling 150 points in 14 ha. To evaluate the social and environmental issues, a questionnaire with 15 semistructure questions and 14 questions on the Likert scale of importance was applied to 104 residents of 3 communities. Regarding the analyzes of the space-time variations of the CIGSM vegetation, the NDVI and SAVI indexes were analyzed in 1992, 2001, 2009 and 2013, relating the changes with the possible fluctuations of migration and migration of the community in the region. There were 600 individuals, distributed in 39 families, 153 species of 109 botanical genera. The plateau area presented greater floristic diversity in relation to the basin. The species of greatest ecological importance in the plateau area were Protium apiculatum (Burseraceae), Scleronema micranta (Malvaceae), Oenocarpus bacaba (Arecaceae). In the lowland vegetation, the most important species were Micropholis elegans and Micropholis monthly (Sapotaceae), Lueheopsis rosea (Malvaceae) and the genus Lecythis sp. (Lecythisbaceae). In the ethnobotanical analyzes of plateau vegetation, the results were 29.90% in wood use, 4.67% in extraction and 4.67 in medicinal use, while in the lowland vegetation the results were 64.67% in the ecological and 5.88% for food. In the ethnobotanical analyzes of plateau vegetation, the results were 29.90% in wood use, 4.67% in extraction and 4.67 in medicinal use, while in the lowland vegetation the results were 64.67% in the ecological and 5.88% for food. Among the surrounding communities of the area, three participated in socioeconomic research and environmental perception, traditional riverside communities, formed by old residents, with similar social profiles. The environmental perception of these residents is diffuse, where while they see the remaining forest as a determinant factor for quality of life, they expect significant changes in the local infrastructure, contrasting in some moments the characteristics of traditional communities of the Amazon, but mostly presented themselves as traditional communities in which they have a direct relation with the environment, making use of the natural resources respecting the time of response of the forest and the rivers. In addition, vegetation variation in the environment was analyzed over 25 years using NDVI and SAVI tools, presenting major physical changes in the south and southeast of the area, the banks of the Amazon River, where five communities live, among them 3 sampled in this study. The responses were satisfactory from the indexes, before 2013 community growth and direct land use actions, while in 2013 a legal environment was used, the concession of the real land use right (CDRU) of the land, acting as an agent limiting the degradation of communities on the environment, showing a success in 2017 of the return of vegetation both by natural regeneration and by planting.
Palavras-chave: Fitossociologia
Comunidades tradicionais
Sensoriamento remoto
Conservação da biodiversidade
Phytosociology
Traditional communities
Remote sensing
Biodiversity conservation
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL: CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Ciências Agrárias
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais e Ambientais
Citação: GOMES, Sinandra Carvalho dos Santos. Caracterização fitossociológica, diagnóstico ambiental e avaliação do uso da terra em uma floresta de terra firme na Amazônia Central, Amazonas, Brasil. 2018. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais) - Faculdade de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6964
Data de defesa: 5-Apr-2018
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Florestais e Ambientais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_SinandraSantos_PPGCIFA.pdf2,81 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons