???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7114
Tipo do documento: Dissertação
Título: Gestão ambiental em instituições educação superior no Brasil: o discurso e a realidade
Título(s) alternativo(s): Environmental management in higher education institutions in Brazil: the discourse and the reality
Autor: Nascimento, Joziane Mendes do 
Primeiro orientador: Simão, Maria Olívia de Albuquerque Ribeiro
Primeiro membro da banca: Zogahib, André Luiz Nunes
Segundo membro da banca: Souza, Andrea Lanza Cordeiro de
Terceiro membro da banca: Pereira, Henrique dos Santos
Resumo: As discussões em torno da sustentabilidade e da gestão ambiental são uma realidade nas Instituições de Educação Superior no Brasil. Em virtude disto, buscou-se revelar um panorama da Gestão Ambiental em IES, tentando responder se o discurso em prol da sustentabilidade se configura em ações no dia a dia destas organizações. Para tanto, foram avaliadas trinta publicações da base de dados do Periódicos Capes. Os resultados revelam que a despeito da gravidade dos problemas ambientais vivenciados pela humanidade e dos diversos compromissos assumidos através da assinatura de acordos, a Gestão Ambiental ensinada não é vivenciada pelas IES. As ações praticadas são pontuais e corretivas, não estão estruturadas sistematicamente. As deficiências atingem também o Ensino, onde se percebe a ausência educação ambiental nos currículos de cursos de graduação e pós-graduação avaliados. Envolve a Pesquisa sobre o tema que demonstra ser necessário formar profissionais com capacidade de tomar decisões a partir da consideração da sustentabilidade ambiental em seus futuros negócios e urgência formar docentes e pesquisadores com habilidade em lidar com a complexidade da temática ambiental. Os desafios apontados englobam desde a complexidade que envolvem o funcionamento das IES, o modelo mental de que a terra possui capacidade infinita de geração de recursos e recepção de dejetos, o consenso absurdo envolvendo estudantes, funcionários e docentes que não questionam as práticas, muitas vezes danosas ao meio ambiente, o mito da universidade racional relacionado à propagação da ideia de que as estas já atingiram o nível mais alto possível de funcionalidade, a restrição orçamentária, a falta de consciência ambiental, as barreiras culturais que viciam alguns comportamentos, a restrição de espaço para implementação de infraestrutura para gerenciamento ambiental, demandas institucionais de outras naturezas consideradas prioritárias a curto e médio prazo, falta de reconhecimento de recompensa por adotarem ações sustentáveis e a crença de que os governos vão resolver os problemas se eles se tornarem um risco real. Os caminhos apontados mostram a necessidade de mudança na forma de atuação das IES, do comprometimento da alta administração, da estruturação das práticas de gestão ambiental, da ampliação dos estudos sobre o tema, da capacitação de profissionais, da abordagem do tema nos currículos, do fomento à discussão dentro e fora do seu contexto, do fortalecimento da educação ambiental e da disseminação dos benefícios de um sistema de gestão ambiental. Sendo assim, constata-se que suas ações devem envolver práticas condizentes com os comportamentos e iniciativas requeridas pelo contexto do qual fazem parte. Devem estar atentas às mudanças ocorridas à sua volta, atuando como produtoras de soluções para os males enfrentados pela sociedade, evidenciando a emergência do movimento global para incorporar princípios de gestão ambiental nos regimentos e práticas das Instituições de Educação Superior.
Abstract: The discussions on sustainability and environmental management are a reality in Higher Education Institutions in Brazil. As a result of this, we sought to reveal a panorama of Environmental Management in IES, trying to answer if the discourse in favor of sustainability is configured in actions in the day to day of these organizations. In order to do so, thirty publications in the Capes Periodicals database were evaluated. The results show that despite the seriousness of the environmental problems experienced by humanity and the various commitments assumed through the signing of agreements, the Environmental Management taught is not experienced by IES. The actions practiced are punctual and corrective, they are not structured systematically. The deficiencies also affect Teaching, where the absence of environmental education is perceived in the curricula of undergraduate and postgraduate courses evaluated. It involves Research on the subject that demonstrates that it is necessary to train professionals with the capacity to make decisions based on the consideration of environmental sustainability in their future business and urgently train teachers and researchers with ability to deal with the complexity of the environmental theme. The challenges mentioned range from the complexity involved in the operation of IES, the mental model that the land has an infinite capacity for generating resources and receiving waste, the absurd consensus involving students, employees and teachers who do not question the practices, often harmful to the environment, the myth of the rational university related to the propagation of the idea that these have already reached the highest possible level of functionality, budget constraint, lack of environmental awareness, cultural barriers that vitiate some behaviors, restriction of space for implementing infrastructure for environmental management, institutional demands of other natures considered to be priorities in the short and medium term, lack of recognition of reward for adopting sustainable actions and the belief that governments will solve problems if they become a real risk. The paths pointed out show the need for a change in the way IES works, the commitment of top management, the structuring of environmental management practices, the expansion of studies on the theme, the training of professionals, the approach to the theme in curricula, fostering discussion within and outside its context, strengthening environmental education and disseminating the benefits of an environmental management system. Thus, it is verified that their actions must involve practices consistent with the behaviors and initiatives required by the context of which they are part. They must be aware of the changes that have occurred around them, acting as producers of solutions to the evils faced by society, evidencing the emergence of the global movement to incorporate principles of environmental management into the regiments and practices of Higher Education Institutions.
Palavras-chave: Sustentabilidade
Gestão ambiental
Instituições de educação superior
Mudanças
Stakeholders
Sustainability
Environmental management
Higher education institutions
Changes
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS HUMANAS: EDUCAÇÃO: ADMINISTRAÇÃO EDUCACIONAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Centro de Ciências do Ambiente
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia
Citação: NASCIMENTO, Joziane Mendes do. Gestão ambiental em instituições educação superior no Brasil: o discurso e a realidade. 2018. 70 f. Dissertação, (Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7114
Data de defesa: 5-Jun-2018
Appears in Collections:Mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_JozianeNascimento_PPGCASA.pdf1,27 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons