???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7722
Tipo do documento: Dissertação
Título: Estudo da correlação de medidas antropométricas, hemodinâmicas e qualidade de vida de idosos
Autor: Souza, Welligton Chaves de 
Primeiro orientador: Lopes Neto, David
Primeiro membro da banca: Streit, Inês Amanda
Segundo membro da banca: Alencar Filho, Aristósteles Comte de
Resumo: No Brasil, estima-se que em 2025, a população idosa cresça 15%, o que corresponderá a 30 milhões de idosos, tornando o país o sexto do mundo em número de idosos. Fatores como a diminuição das taxas de natalidade e mortalidade, melhor qualidade e expectativa de vida, maior acesso ao sistema de saúde, medicamentos e avanços tecnológicos, podem ter contribuído para esse aumento. Desta forma, torna-se necessário investigar a qualidade de vida, superando a estimação de perdas ou diagnóstico de doenças, característicos do processo do envelhecimento. O presente estudo é transversal com variáveis paramétricas, com objetivo de investigar se há correlação de medidas antropométricas e hemodinâmicas e qualidade de vida de idosos. As atividades foram realizadas com rigor metodológico iniciando com a avaliação da qualidade de vida, utilizando o questionário validado e estruturado culturalmente para o Brasil o SF-36 (versão curta). Assim como foram coletadas as medidas antropométricas de massa corporal, estatura, circunferência da cintura e do quadril, índice de massa corporal, relação cintura-quadril e índice de adiposidade corporal, juntamente com as medidas hemodinâmicas de pressão arterial, frequência cardíaca, glicemia, percepção subjetiva de esforço e volume de oxigênio máximo em repouso e durante um teste intervalado de esforço submáximo em esteira, com a finalidade de estimar indiretamente a capacidade aeróbia e por meio do menor valor glicêmico determinar o limiar anaeróbio. Estatística descritiva e coeficiente de correlação linear de Pearson foram usados para análise dos dados ao nível de significância de 5% (p < 0,05). As mulheres em idade de 60 a 69 anos, demonstraram que quanto maior a idade, menor a capacidade aeróbia estimada pelo VO2MÁX.E (p < 0,05). As mulheres em idade igual e acima de 70 anos constatou-se que a diminuição da estatura diminuiu a vitalidade (p < 0,05). Os homens em idade de 60 a 69 anos os valores elevados da idade aumentaram a limitação por aspecto social, saúde mental e diminuíram a capacidade aeróbia (p < 0,05). Os homens com idade igual e acima de 70 anos indicaram que o aumento da idade diminuiu a capacidade cardiorrespiratória tanto em repouso quanto durante o teste de esforço (p < 0,05). Com base nos resultados rejeitamos a hipótese nula, em que não há correlação entre as medidas antropométricas, hemodinâmicas e qualidade de vida, considerando que a intensidade e sentido dessas correlações dependem de fatores como idade, sexo, estilo de vida, composição corporal, tempo e frequência da prática dos exercícios físicos. Concluímos que as medidas antropométricas e hemodinâmicas estão correlacionadas com aspectos importantes da qualidade de vida, contribuindo para o aperfeiçoamento, controle e avaliação de programas voltados para idosos, envolvendo exercícios físicos beneficiando desta maneira o processo do envelhecimento ativo com qualidade de vida.
Abstract: In Brazil, it is estimated that in 2025, the elderly population will grow 15%, which will correspond to 30 million elderly people, making the country the sixth in the world in number of elderly people. Factors such as the decrease in birth and mortality rates, better quality and life expectancy, greater access to the health system, medicines and technological advances, may have contributed to this increase. Thus, it is necessary to investigate the quality of life, overcoming the loss estimation or disease diagnosis, characteristic of the aging process. The present study is cross-sectional with parametric variables, with the objective of investigating whether there is a correlation between anthropometric and hemodynamic measures and quality of life in the elderly. The activities were carried out with methodological rigor starting with the assessment of quality of life, using the questionnaire validated and culturally structured for Brazil, the SF-36 (short version). As well as the anthropometric measurements of body mass, height, waist and hip circumference, body mass index, waist-hip ratio and body adiposity index were collected, together with hemodynamic measurements of blood pressure, heart rate, blood glucose, perception subjective effort and maximum oxygen volume at rest and during an interval test of submaximal effort on a treadmill, with the purpose of indirectly estimating aerobic capacity and using the lowest glycemic value to determine the anaerobic threshold. Descriptive statistics and Pearson's linear correlation coefficient were used for data analysis at a 5% significance level (p < 0.05). Women aged 60 to 69 years showed that the older the age, the lower the aerobic capacity estimated by VO2MÁX.E (p < 0.05). Women of the same age and above 70 years of age found that the decrease in height decreased vitality (p < 0.05). Men aged 60 to 69 years old, high age values increased the limitation due to social aspects, mental health and decreased aerobic capacity (p < 0.05). Men aged over 70 years old indicated that increasing age decreased cardiorespiratory fitness both at rest and during the exercise test (p < 0.05). Based on the results, we reject the null hypothesis, in which there is no correlation between anthropometric, hemodynamic and quality of life measures, considering that the intensity and meaning of these correlations depend on factors such as age, sex, lifestyle, body composition, time and frequency of physical exercise. We conclude that anthropometric and hemodynamic measures are correlated with important aspects of quality of life, contributing to the improvement, control and evaluation of programs aimed at the elderly, involving physical exercises, thus benefiting the process of active aging with quality of life.
Palavras-chave: Qualidade de vida
Idosos
Medidas Antropométricas
Medidas hemodinâmicas
Idosos - Avaliação funcional
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS DA SAÚDE
???metadata.dc.subject.user???: Antropométricas
Hemodinâmicas
Qualidade de vida
Idosos
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Educação Física e Fisioterapia
Programa: Programa de Pós-graduação em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia
Citação: SOUZA, Welligton Chaves de. Estudo da correlação de medidas antropométricas, hemodinâmicas e qualidade de vida de idosos. 2020. 160 f. Dissertação (Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/publicdomain/mark/1.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7722
Data de defesa: 17-Jan-2020
Appears in Collections:Mestrado em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_WelligtonChaves_PPGSSEA.pdfDissertação_WelligtonChaves_PPGSSEA4,17 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons