???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/8815
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: A influência do perfil clínico e sociodemográfico de potenciais doadores de órgãos e tecidos na efetividade da doação
???metadata.dc.creator???: Bezerra, Helen Cristine Albuquerque 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Almeida, Gilsirene Scantelbury de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Knihs, Neide da Silva
???metadata.dc.contributor.referee2???: Souza Filho, Zilmar Augusto de
???metadata.dc.description.resumo???: A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a The Transplantation Society (TTS) consideram como o possível doador de órgãos e tecidos aquele indivíduo com lesão encefálica e que necessita de ventilação mecânica, passando a ser considerados potenciais doadores quando há a abertura do protocolo de morte encefálica. Consideram ainda o doador elegível, aquele com confirmação de morte encefálica e não apresenta contraindicações prévias da doação. O doador efetivo é aquele em que se inicia a operação para a retirada dos órgãos e tecidos. Objetivo: avaliar o perfil sociodemográfico e clínico dos potenciais doadores de órgãos/tecidos e sua influência na doação efetiva. Método: estudo transversal, descritivo, realizado a partir de fontes secundárias de prontuários do Serviço de Arquivo Médico e Estatística com recorte temporal dos anos de 2016 a 2020. As variáveis independentes utilizadas neste estudo foram informações sociodemográficas, características clínicas, eventos de internação e comorbidades. Como variável dependente foi considerada a doação efetiva (doador efetivo), com captação de pelo menos um órgão. Os dados foram analisados com base na estatística descritiva e inferencial, utilizando o teste do qui quadrado corrigido de Yates e exato de Fisher para identificar associação entre as variáveis. Resultados: No período estudado, foram realizadas 512 notificações de potenciais doadores de órgãos, destes, 316 compuseram a amostra do estudo. Em sua maioria eram homens (61,7%), com média de idade de 38,4 anos (dp±18,2), católicos (34,5%), possuíam até 11 anos de estudo (25%), sem companheiros (61,7%) e nascidos no interior do estado (54,7%). Quanto aos aspectos clínicos e eventos da internação dos pacientes notificados, cerca de 19,3% (n=61) necessitaram de hemoterapia, 34,5% (n=109) tiveram parada cardíaca durante a internação no serviço hospitalar, 2,8% (n=9) apresentaram algum tipo de choque, a prevalência de infecção nestes pacientes foi de 27,5% (n=87), 63,9% (n=202) usaram antibioticoterapia, 93,4% (n=295) estavam utilizando algum tipo de droga vasoativa e, a mais usada foi a noradrenalina, em 92,1% (n=291) dos casos. O tempo médio decorrido entre a realização do 1o exame clínico e o fechamento do exame complementar foi de 2,15 dias (dp±2,18), bem como, o tempo médio entre a internação e o fechamento do protocolo foi de 9,3 dias (dp±10,3).Foram contabilizadas 64 doações efetivas, representando 20,3% das notificações. Não foram identificadas associações entre as características sociodemográficas e a efetividade das doações. A ocorrência de parada cardiorrespiratória esteve associada a efetividade das doações (p=0,04). Conclusão: Na população estudada, as características sociodemográficas e clínicas não influenciaram na efetivação da doação. Salienta-se que há necessidade de conhecimento acerca do processo de doação de órgãos por parte da população e os profissionais envolvidos na assistência, sendo um dos pontos primordiais para a completude do processo e maior captação de órgãos disponíveis para transplante.
Abstract: Introduction: The World Health Organization (WHO) and The Transplantation Society (TTS) understand as a possible organ and tissue donor that individual with physical injury and who needs mechanical ventilation, starting to be considered donors when there is an opening of the brain death protocol. Also considered the eligible donor, the one with confirmation of brain death and without previous contraindications to the donation. The effective donor is the one in which the operation for the removal of organs and tissues begins. Objective: to evaluate if there is a relationship between the sociodemographic and clinical profile of potential organ/tissue donors and the effectiveness of the donation for the recipient patients. Method: cross-sectional, descriptive study, carried out from secondary sources of medical records of the Medical Archives and Statistics Service with a time cut from the years 2016 to 2020. The independent variables used in this study were sociodemographic information, clinical characteristics, hospitalization events, and comorbidities. The dependent variable considered was effective donation, with at least one organ harvested. Data were analyzed based on descriptive and inferential statistics, using Yates' corrected chi square test and Fisher's exact test to identify association between variables. Results: In the period studied, 512 notifications of potential organ donors were made, of these, 316 composed the study sample. Most were men (61.7%), mean age 38.4 years (SD±18.2), catholic (34.5%), with up to 11 years of schooling (25%), without partners (61.7%) and born in the interior of the state (54.7%). Regarding the clinical aspects and events during hospitalization of the patients reported, about 19.3% (n=61) required hemotherapy, 34.5% (n=109) had cardiac arrest during hospitalization, 2.8% (n=9) had some type of shock, The prevalence of infection in these patients was 27.5% (n=87), 63.9% (n=202) used antibiotics, 93.4% (n=295) were using some type of vasoactive drug, and the most used was noradrenaline in 92.1% (n=291) of the cases. The mean time elapsed between the first clinical examination and the closing of the complementary examination was 2.15 days (dp±2.18), as well as the mean time between hospitalization and the closing of the protocol was 9.3 days (dp±10.3).64 effective donations were counted, representing 20.3% of the notifications. No associations were identified between the sociodemographic characteristics and the effectiveness of the donations. The occurrence of cardiac arrest was associated with the effectiveness of the donations (p=0.04). Conclusion: In the studied population, the sociodemographic and clinical characteristics did not influence the effectiveness of the donation. It is emphasized that there is a need for knowledge about the organ donation process among the population and the professionals involved in the assistance, as one of the key points for the completeness of the process and a higher uptake of organs available for transplant.
Keywords: Transplante de orgãos, tecidos, etc - Pesquisa
Doação de orgãos, tecidos, etc - Pesquisa
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS DA SAUDE: ENFERMAGEM
???metadata.dc.subject.user???: Doação de Órgãos
Qualidade de vida
Transplante
Saúde
Morte Encefálica
Equipe Multiprofissional
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas - Universidade do Estado do Pará
???metadata.dc.publisher.initials???: UFAM
???metadata.dc.publisher.department???: Faculdade de Enfermagem
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-graduação em Enfermagem
Citation: BEZERRA, Helen Cristine Albuquerque. A influência do perfil clínico e sociodemográfico de potenciais doadores de órgãos e tecidos na efetividade da doação. 2022. 67 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Universidade Federal do Amazonas - Universidade do Estado do Pará, Manaus (AM), 2022.
???metadata.dc.rights???: Acesso Embargado
???metadata.dc.rights.uri???: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/8815
Issue Date: 16-Feb-2022
Appears in Collections:Mestrado em Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ITEM INDISPONÍVEL - Solicite cópia.pdf82.17 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons