Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3071
Tipo do documento: Tese
Título: Propagação e diversidade genética de Picrolemma sprucei Hook. f. (Simaroubaceae)
Primeiro orientador: Astolfi Filho, Spartaco
Resumo: Atualmente, há um grande interesse em plantas para extração de princípios ativos com atividade antimalárica, principalmente na Amazônia, onde a doença já se alastra há tempos, sem uma ação eficaz para sua erradicação. A Caferana (Picrolemma sprucei Hook. f.) é uma planta Simaroubaceae, conhecida como antimalárica por povos nativos da região Amazônica, sendo utilizada sem critérios como chá medicinal para combate à doença. A planta possui uma raiz pivotante e atinge em torno de 2 m de profundidade. No capítulo I, foi investigado o recrescimento da espécie em seu habitat, a fim de avaliar o incremento do material vegetal, num período de quatro anos, para obter informações sobre recrescimento do material selvagem e o melhor método de produção de mudas. A planta foi cortada no caule (corte rente à superfície do solo) em seu habitat natural. A população original apresentava 75% das plantas com altura média de 50 cm. Nos quatro anos seguintes, o recrescimento médio de 75% das plantas atingiu a altura de (28 a 30 cm). Concluiu-se que a planta necessita, conforme observações em campo, não menos que quatro anos para se recompor em recrescimento depois de cortada. Tendo um incremento de recrescimento lento e com grande variabilidade, devido a fatores desconhecidos. No capítulo II, utilizou-se a técnica agronômica de estaquia a fim de avaliar a viabilidade na propagação da planta nativa para produção de mudas. Adotou-se experimento em delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial (4X4) com quatro tipos de estacas (lenhosa, semi-lenhosa, herbácea e semi-herbácea) e quatro tipos de substratos: (S1) com areia (100%); (S2) com 50% de areia + 50% de solo argiloso; (S3), com solo argiloso (100%); e (S4) com 30% de terra compostada + 30% de solo argiloso + 40% de areia). O melhor substrato para caferana foi o compostado S4 (21,67%), e as melhores estacas foram: lenhosa (29,16%) e herbácea (20%). De um modo geral, as raízes só apareceram após um ano e meio de manutenção da muda, tornando difícil sua identificação, diminuindo o desenvolvimento da muda e inviabilizando a técnica de estaquia para produção das mudas nativas. No capítulo III, avaliou-se a germinação de plantas de caferana com sementes coletadas na UFAM/AM. O experimento foi delineado em blocos ao acaso, com quatro tipos de substratos: S1 (100% areia); S2 (50% areia + 50% solo argiloso); S3 (100% solo argiloso) e S4 (30% composto + 30% solo argiloso + 40% areia). Na casa de vegetação regou-se com aspersão automática a cada 10 min., com período de rega de 60s. A maior percentagem média de germinação foi com o substrato S4 (41,02%) seguido de S3 (31,92%) e S2 (30,29%) que não diferiram entre si. Obtendo o pior desempenho o substrato S1 (22,94%). A técnica de germinação em casa de vegetação para produção de mudas da espécie Picrolemma sprucei, apresentou um rendimento apenas mediano. Conclui-se que há dependência de umidade para germinação da espécie, provada pela composição dos melhores tratamentos S4, S3 e S2, contendo partículas redutoras de argila e húmus, grande retentora de água, e, também verificada em seu habitat, próximas aos igarapés, se desenvolvem em maior quantidade. Recomenda-se testar outras técnicas de produção de mudas, em câmaras de BOD, onde poderá demonstrar melhores resultados do que a germinação em substratos de solo. Com relação ao experimento com marcador molecular AFLP, capítulo IV, obteve-se um índice de similaridade genética máxima em torno de 29% para a população P (ZF2), 33% para apopulação D (Ducke) e o maior índice em torno de 87% para a população C (cultivada), mostrando definitivamente a baixa variabilidade genética em populações cultivadas, possivelmente devido ao endocruzamento. A análise por marcador genético foi realizada por sete diferentes combinações de iniciadores EcoRI-MseI, resultando num total de 443 bandas polimórficas. Esses dados foram utilizados para análise da divergência genética entre populações e dentro delas. Foram detectados baixos níveis de divergência genética entre populações. O máximo de similaridade genética foi de 88,8%, dentro de população C , o de 39% dentro da população D e semelhante dentro da P (39%), indicando uma menor variabilidade genética na população C que ficou sujeita a cruzamentos endogâmicos. O agrupamento das populações, a partir do dendrograma (Apêndice I) encontrado, sugere que populações com maior coeficiente de JACCARD, tenham maior similaridade e árvores próximas tendem a ser mais similar entre si.
Abstract: Caferana Picrolemma sprucei Hook a plant from the Simarubaceae family with antimalarial effects well known by the Amazon region native populations is being used without any criteria by them as a medicinal tea in order to fight this disease. The plant has a taproot that could reach over 2mts depth. On chapter one, it has been researched the regrowing of the species in its own habitat, in order to evaluate the increment of vegetal material, in a given period of four years to attain technical information on cultivated stuff and a sprout production method. The selected part of plant was the stem in natural habitat, close-cut regrowing at ground-surface. The population had 75% of plants with average height of 50 cm. On following four years, after being cut to measure average height, 75 % of plants have reached maximum height between 28 to 30cm. As a main conclusion, it could be inferred that, according field observation the caferana plant needs at least the minimum of four years to recompose its growth after being cut. It has been observed a rather slow regrowth increment, because unknown factors. On chapter two, it has been used the agronomic stake technique aiming at to evaluate plant viability for sprout production. It was adopted a casual design experiment absolutely at random in factorial scheme 4 x 4 with four types of stakes ligneous, semi-ligneous, herbaceous and semi-herbaceous and four types of soil; S1 with sand 100%, S2 with 50% sand plus 50% clay, S3 with clay 100%, and S4 with composite soil 30% plus 30% clay plus 40% sand. Best kind of soil for caferana has been S4 composite 21,67%, and best stakes were: ligneous 29,16% and herbaceous 20%. On a general mood, roots were only established after one and a half year of sprout maintenance, turning rather difficult its identification, diminishing sprout development, making non-feasible the stake-technique for sprout production. On chapter three, it has been evaluated caferana plants sprouting with seeds collected at UFAM-AM. The experiment was sketched in blocks at random, with four types of soils; S1 (100% sand); S2 (50% sand plus 50% clay); S3 (100% clay) S4 (30% composite plus 30% clay plus 40% sand), during four years. At the green-house caferana has been watered with automatic sprinkling every ten minutes at 60 second - irrigating period. The largest percentage sprouting average was with substratum S4 (41.02%) followed by S3 (31.92%) and S2 (30,29%) which do not differed between them. The worst performance has been for substratum S1 (22,94%). Germination techniques in green-house, for Picrolemma spruce Hook sprout production has had a rather medium yield. It has been concluded that there is a great dependence on moisture for this species germination, already proved by best treatments (S4, S3, S2), containing (clay and humus) moisture retaining particles, which was also verified in its habitat next to Igarapes (creeks), where they develop in larger quantities. It is highly recommended to test other sprout production techniques, as in B.O.D chambers where could prove better results than in soil substrata germination. On chapter four, it has been evaluated the analysis by genetic markers conducted by three different combinations of four EcoRI-Msel starters, resulting in a total number of 443 polymorphic bands. These data has been used for the analysis of genetic divergence among populations. It was observed low-levels of genetic divergence among them. Genetic similarity at must has been of 88.8% inside C population, 39% inside D population, being similar inside P population, indicating, and lower genetic variability on C population, then influenced to endogamy crossing. Clustering populations has being displayed in the form of a dendrogram; inferring that, populations with greater Jaccard coefficient tend to have more similarity, and trees next to each other tend to be more similar among them.
Palavras-chave: Recrescimento
Propagação
Estaquia
Germinação caferana
Antimalárica
Picrolemma sprucei, AFLP.
Regrowing
Propagation
Stalking
Sprouting
Caferana
Antimalarial
Picrolemma spruce Hook
Natural habitat and AFLP.
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia
Citação: BARROS, Francisco Cleber Felix. Propagação e diversidade genética de Picrolemma sprucei Hook. f. (Simaroubaceae). 2011. 64 f. Tese (Doutorado em Biotecnologia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3071
Data de defesa: 24-Mar-2011
Aparece nas coleções:Doutorado em Biotecnologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FRANCISCO CLEBER FELIX BARROS.pdfTese1,03 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.