Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4041
Tipo do documento: Tese
Título: Uso de plantas para o tratamento da malária em seis comunidades de Boca do Acre, Amazonas
Autor: Silva, Antonia Lima da 
Primeiro orientador: Chaves, Francisco Célio Maia
Primeiro coorientador: Hidalgo, Ari de Freitas
Primeiro membro da banca: Chaves, Francisco Célio Maia
Segundo membro da banca: Kffuri, Carolina Weber
Terceiro membro da banca: Fraxe, Therezinha de Jesus Pinto
Quarto membro da banca: Pinto, Ernesto Oliveira Serra
Quinto membro da banca: Pinto, Ilzo Castro
Resumo: Atualmente pesquisadores de diversas partes do mundo vêm buscando alternativas para o tratamento da malária, principalmente daquela causada por Plasmodium falciparum, a qual vem apresentando resistência aos derivados de quinino em diversas regiões do mundo. A artemisinina reanima a perspectiva de se encontrar no ambiente amazônico, alguma espécie efetiva, dentre as inúmeras utilizadas pelos habitantes da região, para o tratamento da malária, a exemplo do que já ocorreu com a quina. Esses estudos, em comunidades tradicionais do município de Boca do Acre, no estado do Amazonas, contribuirão para resgatar os conhecimentos e conceitos desenvolvidos sobre o uso e cultivo de plantas antimaláricas, além de contribuir positivamente na conservação desses recursos vegetais e da cultura local, pois os municípios vêm sofrendo uma vasta redução da flora e destruição dos habitat, assim como a alteração da cultura popular das pessoas que vivem desse bioma, decorrente do grande impacto causado pela prática agropecuária. O objetivo do trabalho foi de identificar o saber tradicional através do enfoque etnobotânico associado ao cultivo, uso, manejo e conservação de espécies vegetais antimaláricas por comunidades tradicionais do município de Boca do Acre no Estado do Amazonas. O estudo foi realizado no município de Boca do Acre, na área de influência do médio Purus, selecionado de acordo com a ocorrência de malária, com base no Índice Parasitário Anual (IPA) de 2010, fornecido pela Fundação de Vigilância Sanitária (FVS). Foram realizadas visitas às casas, para o levantamento de informações sobre os informantes, conhecimentos sobre malária e as plantas utilizadas para prevenção, tratamento ou cura, através de entrevistas semi-estruturadas. Os dados coletados foram tabulados em Excel. Ao todo foram entrevistados 61 pessoas, entre homens e mulheres. Os moradores das comunidades foco desta pesquisa possuem um conhecimento empírico sobre a doença da malária, e suas possíveis implicações em seu cotidiano. Entre o total das pessoas selecionadas para as entrevistas, foi observado que as mulheres são as principais detentoras do conhecimento relacionado ao uso de plantas medicinais e que 75% nasceram no próprio município. A idade e gênero dos entrevistados influenciam sobre o uso de plantas voltadas para o tratamento da malária e males associados e cerca de 27 pessoas disseram ter a atividade da pecuária como fonte de renda principal e 17 pessoas afirmaram nunca ter contraído a malária. Entre os informantes, a malária também é conhecida como sezão e paludismo e os sintomas da malária citados foram febre, dor no corpo, fraqueza, dor de cabeça, falta de apetite, frio, boca amarga, tontura, dor nos olhos, anemia, dor no fígado, e mal estar. Ao todo foram citadas 70 espécies de plantas utilizadas para a malária e seus males associados, sendo 23 exclusivamente para o uso da malária. Da totalidade de plantas citadas a maioria são de origem exótica, com hábito de crescimento herbáceo, cultivadas por essas populações em seus quintais. As folhas e as cascas são as principais partes das plantas usadas na preparação de remédios, principalmente na forma de infusão. No que se refere aos sistemas de produção de plantas medicinais, foi observado a preocupação com a manutenção da biodiversidade local. Os resultados deste estudo mostram que a preocupação com a manutenção da biodiversidade da região Amazônica é verdadeira, pois a região ainda apresenta um vasto número de espécies com potencial medicinal, mas ainda desconhecidas pelas indústrias farmacêuticas. O conhecimento tradicional associado ao uso de plantas irão de fato ajudar na descoberta de compostos químicos voltados para doenças, principalmente a malária.
Abstract: Currently researchers from all over the world are seeking alternatives for the treatment of malaria, especially that caused by Plasmodium falciparum, which has shown resistance to quinine derivatives in several regions of the world. The artemisinin revives the prospect of be found in the amazon environment, some effective specie for the treatment of malaria, among the many used by local residents from the region, as has already occurred with the cinchona tree. These studies, in traditional communities of Boca do Acre city in the state of Amazonas, will contribute to rescue the knowledge and concepts developed on the use and cultivation of antimalarial plants, and contribute positively to the conservation of these plant resources and local culture, as the cities have suffered a large reduction of flora and destruction of habitats, as well as the change in the popular culture of the people living in this biome, due to the big impact of agricultural and livestock practice. The objective was to identify the traditional knowledge through ethnobotanical approach associated with the cultivation, use, management and conservation of antimalarial plant species by traditional communities of Boca do Acre city in the state of Amazonas. The study was conducted in Boca do Acre city, in the area of influence of the middle Purus, selected according to the occurrence of malaria, based on the Annual Parasitic Index (IPA) 2010, provided by the Health Surveillance Foundation (FVS). It was made visits in the houses for the collection of information on respondents, knowledge about malaria and the plants used for prevention, treatment or cure through semi-structured interviews. The collected data were tabulated in Excel. In total 61 people were interviewed, between men and women. The residents of the main communities of this research, have an empirical knowledge about the malaria disease, and its possible implications in their daily lives. Among the group of people selected for the interviews, it was observed that women are the main holders of knowledge related to the use of medicinal plants and that 75% were born in the own city. The age and gender of respondents influence on the use of plants related to the treatment of malaria and associated ills and about 27 people said to have livestock activity as main source of income and 17 people said they had never contracted malaria. Among the informants, malaria is also known as ague and paludismo and the symptoms of malaria cited were fever, body pain, weakness, headache, loss of appetite, cold, bitter mouth, dizziness, eye pain, anemia, liver pain, and malaise. In total were cited 70 plant species used for malaria and its associated maladies, being 23 exclusively for the use of malaria. From the total of cited plants, the majority are from exotic origin, with herbaceous growth habit, cultivated by these populations in their yards. The leaves and barks are the main parts of the plants used in the preparation of medicines, especially in the form of infusion. With regard to medicinal plant production systems, some concern with maintaining local biodiversity was observed. The results of this study show that the concern with maintaining the biodiversity of the Amazon region is true, because the region still has a large number of species with medicinal potential, but still unknown by pharmaceutical companies. The traditional knowledge associated with the use of plants will actually help in the discovery of chemical compounds directed to diseases, especially malaria.
Palavras-chave: Malária
Plantas medicinais
Etnobotânica
Rio Purus
Malaria
Medicinal plants
Ethnobotany
Purus river
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS AGRÁRIAS: AGRONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Ciências Agrárias
Programa: Programa de Pós-graduação em Agronomia Tropical
Citação: SILVA, Antonia Lima da. Uso de plantas para o tratamento da malária em seis comunidades de Boca do Acre. Amazonas. 2014. 135 f. Tese (Doutorado em Agronomia Tropical) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4041
Data de defesa: 30-Out-2014
Aparece nas coleções:Doutorado em Agronomia Tropical

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Antonia Lima da Silva.pdfTese - Antonia Lima da Silva.pdf3 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.