???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5542
Tipo do documento: Dissertação
Título: Controle da dor pós-operatória em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho: comparação de soluções analgésicas intra-articulares
Autor: Leão, Marcos George de Souza 
Primeiro orientador: Nunes, Juscimar Carneiro
Primeiro coorientador: Costa, Ivan Tramujas da
Primeiro membro da banca: Westphal, Fernando Luiz
Segundo membro da banca: Matias, Jorge Eduardo Fouto
Resumo: JUSTIFICATIVA: Intervenções cirúrgicas sobre o joelho são causa de incapacidade funcional pós-operatória devido à dor. A ruptura do ligamento cruzado anterior (LCA) pode ter um efeito deletério a longo prazo, pois ele é essencial para a função adequada da articulação. O tratamento de eleição para os pacientes ativos e instabilidade do joelho é a reconstrução artroscópica do LCA (RLCA). A RLCA tem como objetivo estabilizar o joelho por meio da reprodução da anatomia ligamentar, reduzindo assim o potencial efeito adverso das sequelas das lesões intra-articulares tardias. O manejo apropriado da dor pós-operatória nos primeiros dias após a cirurgia é uma preocupação comum do cirurgião ortopédico, do anestesiologista, do paciente e do fisioterapeuta. A bupivacaína é um anestésico local, administrado IA por alguns cirurgiões ortopédicos, a fim de prevenir a dor aguda nesse tipo de cirurgia. Técnicas para controlar a dor pós-operatória das cirurgias apresentam o potencial de diminuir o tempo de internação pós-operatório, conferir menor custo ao tratamento e abreviar o retorno do paciente a atividades e a recuperação funcional do joelho operado. OBJETIVOS: Avaliar a dor pós-operatória, nos pacientes submetidos à RLCA que receberam soluções analgésicas intra-articulares; objetivos específicos: verificar qual solução analgésica é mais eficaz no controle da dor pós-operatória, quais períodos existe melhor controle da dor pós-operatória, quais são os potenciais efeitos adversos dessas soluções, assinalar a quantidade de medicações adjuvantes analgésicas e anti-inflamatórias utilizadas, verificar os efeitos sistêmicos adversos causados pelas medicações analgésicas e antiinflamatórias e existência ou não de relação com as soluções. METODOLOGIA: Foi realizado um ensaio clínico randomizado, triplo cego, no Serviço de Cirurgia do Joelho da Fundação Hospital Adriano Jorge em Manaus, com 48 pacientes que foram submetidos à RLCA, divididos aleatoriamente em 4 grupos: Grupo I (n=12) 20 ml de solução fisiológica (controle); Grupo II (n=12) 20ml de bupivacaína a 0,5%; Grupo III (n=12) 20 ml de bupivacaína a 0,5% + 0,1 mg de epinefrina; Grupo IV (n=12) 20 ml de solução fisiológica + 0,1 mg de epinefrina, injetados no joelho ao término da operação antes da desinsuflação do torniquete. A dor foi avaliada pela escala visual analógica imediatamente após o procedimento, e seis, 12, 24 e 48 horas ao fim da cirurgia, bem como as variáveis descritas nos objetivos. RESULTADOS: Observou-se a grande variabilidade dos resultados da EVA entre os pacientes avaliados em cada grupo. Nesse sentido, verificou-se, pela ANOVA de Kruskal-Wallis, considerando um nível de 5% de significância, que as soluções analgésicas IA de cada grupo influenciaram na avaliação da dor desses pacientes (𝑝 = 0,003), sendo os pacientes do Grupo III os que apresentaram menor dor pós-operatória. Não se evidenciou um maior ou menor consumo de drogas analgésicas suplementares, bem como efeitos adversos das decorrentes das soluções empregadas. CONCLUSÕES: A solução combinada de bupivacaína e epinefrina foi a mais eficaz no controle da dor nos pacientes que foram submetidos à RLCA, porém sem diferenças estatisticamente significativas com o grupo II (p = 0,547); não se observou diminuição ou aumento no consumo de analgésicos suplementares nem aparecimento de efeitos sistêmicos adversos (p > 0,05).
Abstract: JUSTIFICATION: Knee Surgery cause postoperative functional disability due to pain. The anterior cruciate ligament (ACL) injury can lead to a catastrophic future effect in the knees, because this ligament is essential for proper joint function. The treatment of choice for active patients with gross instability is arthroscopic ACL reconstruction (ACLR). The ACLR aims to stabilize the knee through reproduction of ligament anatomy, thus reducing the potential adverse effects of intra-articular late sequels. The appropriate management of postoperative pain in the early days after surgery should be a common concern of the orthopedic surgeon, anesthesiologist, patient and physiotherapist. The intraarticular injection of analgesics (IA) is one of techniques employed to control postoperative pain in patients undergoing knee arthroscopy. Bupivacaine is a local anesthetic administered IA by some orthopedic surgeons to avoid acute pain, in this type of surgery. Techniques to control the surgery postoperative pain present the potential to reduce the time of hospitalar stay, confer lower cost to the treatment and abbreviate the patient return to activities and the complete joint functional recovery. OBJECTIVES: This research aimed to evaluate postoperative pain in patients undergoing ACL reconstruction using the analogic visual scale (AVS) who received analgesic IA solutions and specific objectives to assess what analgesic solution is more effective to control postoperative pain and evaluate in which periods there is a better pain control, the solutions side effects and the analgesic consumption. METHODS: A triple blinded randomized clinical trial, was performed at the Serviço de Cirurgia do Joelho da Fundação Hospital Adriano Jorge, Manaus, Amazonas, Brazil, with forty-eight patients who underwent ACL reconstruction randomized into 4 groups: Group I (n = 12) 20 ml of normal saline (control); Group II (n = 12) 20 ml of 0.5% bupivacaine; Group III (n = 12) 20 ml of 0.5% bupivacaine + 0.1 mg of epinephrine; Group IV (n = 12) 20 ml of normal saline + 0.1 mg of epinephrine injected into the knee at the end of the operation before the tourniquet deflation. Pain was assessed by visual analogue scale immediately after, six, 12, 24 and 48 hours after surgery, as well the other variables seen in the objectives. RESULTS: The great variability of the AVS results was observed among the patients evaluated in each group. It was found by Kruskal-Wallis ANOVA, considering a 5% level of significance, the analgesic IA solutions of each group influence the assessment of patients pain (p = 0.003), and the Group 3 had patients with lower postoperative pain. It did not revealed a greater or lesser consumption of supplementary analgesic drugs. CONCLUSIONS: It was concluded that the combination of bupivacaine and epinephrine solution is the most effective clinically in pain control in patients undergoing ACL reconstruction, but has no statistical difference with the Group III (p = 0,547), and was not observed in this study decrease or increase in consumption of additional analgesics as well as their adverse effects (p > 0,05).
Palavras-chave: Ligamento cruzado anterior
Analgesia
Intervenções cirúrgicas
Cirurgia ortopédica
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS DA SAÚDE: MEDICINA: CIRURGIA: CIRURGIA ORTOPEDICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Medicina
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citação: LEÃO, Marcos George de Souza. Controle da dor pós-operatória em pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho: comparação de soluções analgésicas intra-articulares. 2017. 98 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5542
Data de defesa: 17-Feb-2017
Appears in Collections:Mestrado em Cirurgia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Marcos G. S. Leão.pdf9,66 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons