???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6468
Tipo do documento: Tese
Título: Agroecossistemas amazônicos: o valor das florestas
Autor: Canalez, Geise de Góes 
Primeiro orientador: Noda, Hiroshi
Segundo orientador: Noda, Sandra do Nascimento
Resumo: Compreender as estratégias para a conservação dos agricultores familiares da Comunidade Boa Esperança localizada no município de Autazes/AM, foi o objetivo central desse estudo. Para tanto, foram realizadas análises sobre o sistema ambiental das áreas de uso, em seus aspectos „eco-bio-sócio‟cultural. Os conceitos de bens comuns, agroecossistemas amazônicos, conservação ambiental, valor e „auto-eco-organização‟ foram referências teóricas para compreensão das ações estratégicas de conservação. Para tanto se utilizaram do estudo de caso com a utilização de múltiplos instrumentos de coleta de dados e informações, tendo como base epistemológica o paradigma dialético da complexidade sistêmica. Foram utilizadas entrevistas informais, com roteiro prévio e histórias de vida, inventários etnobiológicos, trilhas culturais e mapeamento geográfico, complementarmente com a observação sistemática do sistema ambiental das áreas de uso apontadas pelos sujeitos da pesquisa, durante dezembro de 2014 a fevereiro de 2018. As análises indicaram que modo de vida das sociedades amazônicas, assim como da comunidade Boa Esperança, está intimamente ligado aos agroecossistemas onde são praticados os cultivos agrícolas, os extrativismos de flora e fauna, a pesca, a criação de animais, preponderantes para a sustentabilidade ambiental nessas áreas. As atividades de sobrevivência, de conservação da agrobiodiversidade inter e intraespecíficas e as formas de geração de renda possibilitam a manutenção de grande parte da cobertura vegetal natural por meio do manejo de plantas nativas e cultivadas. Ao desenvolverem técnicas e procedimentos de manejo utilizando as espécies e transformando as paisagens de acordo com as necessidades os agricultores promovem a conservação e a sustentabilidade ambiental. Ao reconhecer, compartilhar e transmitir geracionalmente o saber sobre os bens comuns, as famílias estabelecem outra economia, que garante a gestão da abundância e não da escassez. Entretanto, os dados transcritos indicaram limitações para a conservação devido às fragilidades nas políticas públicas agropecuárias e sociais, indicando a pressão do capital na mobilização da força de trabalho, e a expansão da introdução frentes de apoio à agropecuária intensiva de animais de grande porte, bovinos e bubalinos, gerando perdas ambientais como a incidência de focos de calor, incêndios florestais e desmatamento nas áreas circunvizinhas às áreas de uso dos agricultores. Como estratégias de resistência na manutenção de suas unidades produtivas, os agricultores têm buscado desenvolver atividades diversas, geradoras de renda não monetária e monetária, caracterizando a pluriatividade, no sentido de, entre os estados de ordem e desordem desencadeados pelas interferências econômicas, sociais e ambientais, promoverem continuamente uma reconstrução cultural. Desse modo, as análises das transformações das paisagens e das estratégias de conservação evidenciadas nesta tese trazem informações importantes sobre conservação ambiental, sobretudo um melhor entendimento sobre o valor utilitário dos bens comuns e como os múltiplos usos desses bens conferem o verdadeiro valor da floresta na Amazônia, propondo um novo olhar sobre o sistema econômico amazônico inserindo emergindo a etnoeconomia das populações humanas e povos amazônicos.
Abstract: Strategies for a leisure time of two family farmers of the „Boa Esperança‟ Community, located in the municipality of Autazes/AM, was the central objective of this study. For that, we carry out analyzes on the environmental system of the areas of use, in their „eco-bio-sociocultural‟ aspects. The concepts of common goods, Amazon agroecosystems, environmental conservation, value and 'self-organization' were theoretical references for understanding strategic conservation actions. In order to do so, we used the case study with the use of multiple instruments for data and information collection, based on epistemology as the dialectical paradigm of systemic complexity. Informal interviews, with a previous itinerary and life histories, ethnobiological inventories, cultural trails and geographic mapping were used, in addition to the systematic observation of the environmental system of the areas of use pointed out by the research subjects, during December 2014 to February 2018. The analyzes indicated that the way of life of Amazonian societies, as well as the „Boa Esperança‟ community, is closely linked to agroecosystems where agricultural crops are practiced, flora and fauna extractives, fishing, animal husbandry, preponderant for environmental sustainability in these areas. Survival activities, conservation of inter- and intraspecific agrobiodiversity and forms of income generation allow the maintenance of a large part of the natural vegetation cover through the management of native and cultivated plants. By developing management techniques and procedures using species and transforming landscapes according to needs, farmers promote conservation and environmental sustainability. By recognizing, sharing and transmitting knowledge about common goods, families establish another economy, which guarantees the management of abundance rather than scarcity. As strategies of resistance in the maintenance of their productive units, farmers have sought to develop diverse activities, generating non-monetary and monetary income, characterizing the pluriactivity, in the sense of, between states of order and disorder triggered by economic, social and environmental interferences, to continuously promote cultural reconstruction. Thus, the analyzes of landscape transformations and conservation strategies evidenced in this thesis bring important information on environmental conservation, especially a better understanding of the utilitarian value of common goods and how the multiple uses of these goods confer the true value of the forest in the Amazon, proposing a new look at the Amazonian economic system, inserting the emergence of ethnoeconomics of the human populations and Amazonian peoples
Palavras-chave: Bens comuns
Etnoeconomia
Conservação ambiental
Sustentabilidade
Agricultura Familiar
Área(s) do CNPq: CIÊNCIAS AGRÁRIAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Amazonas
Sigla da instituição: UFAM
Departamento: Faculdade de Ciências Agrárias
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia
Citação: CANALEZ, Geise de Góes. Agroecossistemas amazônicos: o valor das florestas. 2018. 233 f. Tese (Doutorado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) - Universidade Federal do Amazonas, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6468
Data de defesa: 29-May-2018
Appears in Collections:Doutorado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_GeiseCanalez_PPGCASA.pdf23,72 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons