???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/8001
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Formação em diversidade sexual na (re)significação da docências: um estudo na rede municipal de ensino de Manaus AM
???metadata.dc.creator???: Silva, Adan Renê Pereira da. 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Mascarenhas, Suely Aparecida do Nascimento
???metadata.dc.contributor.referee1???: Weigel, Valéria Augusta Cerqueira de Medeiros
???metadata.dc.contributor.referee2???: Silva, Iolete Ribeiro da
???metadata.dc.contributor.referee3???: Honorato, Eduardo Jorge Sant’Ana
???metadata.dc.contributor.referee4???: Oliveira, Márcio de
???metadata.dc.description.resumo???: Esta tese analisou a diversidade sexual como desafio para a formação docente, exigindo reflexões e perspectivas, principalmente no contexto amazônico, local de vida e pesquisa do pesquisador e orientadora. Procurou-se trabalhar a temática na linha de pesquisa 3, “Formação e Práxis do/a educador/a frente aos desafios amazônicos”, do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas. Como possibilidade de resposta aos desafios levantados pela diversidade sexual, Manaus - AM oferece, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação, cursos de formação continuada em gênero, sexualidade e diversidade sexual para docentes do ensino do primeiro ao nono anos. O objetivo geral foi analisar como a formação docente em diversidade sexual (res)significou a docência para professores/as em estabelecimentos de ensino municipais e, como objetivos específicos, investigar como o/a docente que recebeu a formação concebe a prática; entender as motivações de professoras/es da rede pública para trabalhar com gênero/ sexualidade em épocas de aumento do conservadorismo; averiguar as principais dificuldades para professores/as efetuarem o trabalho na temática. Trata-se de pesquisa qualitativa com quinze docentes que passaram pela formação, selecionados/as conforme amostra proposital, respondendo entrevista semiestruturada até saturação das respostas. A análise deu-se por meio de Análise de Conteúdo (BARDIN, 1979), com base nos Estudos Culturais, principalmente a corrente pós-estruturalista. Como resultados, cinco categorias analíticas emergiram: “Entre valores, histórias de vida e mediação: a formação como ressignificação docente”; “Sexualização precoce, função da escola, curiosidade infantil, bullying e “dedos que apontam”: “prefiro não me envolver”, “não me sinto capacitado/a”, “ajo camufladamente” – censura”; “Morais religiosas, éticas conservadoras: quando o pensamento cristaliza e a diversidade sexual se torna inimiga”; “Para além do conservadorismo religioso ou junto dele? “Não sei muito sobre”, mas também não procurei saber”; “Coerências e incoerências: como eu ajo diante da diversidade?”. Concluiu-se pela existência de uma “pedagogia da tolerância”, em que tolerar é visto com base em uma compreensão de “gentileza”/“sensibilidade”. Uma “tolerância” que não consegue captar desnivelamentos entre heterossexuais e LGBT, em que os/as primeiros/as ocupam um patamar de superioridade, por isso os/as segundos/as precisam ser “aceitos/as”, mantendo-se intocadas concepções de “normalidade”. Como o preconceito permanece existindo (camuflado, explícito ou não percebido), os/as docentes acreditam-se possuidores/as de um “saber amoroso” em relação a pessoas LGBT. Tal saber é o que “autoriza” que essas pessoas sigam circulando na escola, mas de modo discreto. Dessarte, a escola segue sem problematizar currículos e modos como a religião sobrepõe-se aos conceitos científicos e jurídicos, valendo-se da invisibilização, da negação e do “abafamento” (que vão das curiosidades infantis às violências – sexuais, psicológicas e simbólicas), sem questionamentos políticos, para manter pessoas LGBT como “diferentes”. Entende-se não bastar ao curso da SEMED evidenciar conceitos, propor metodologias de trabalho e dialogar com parte dos/das docentes, ele precisa problematizar-se, desequilibrando processos escolares normalizadores/normatizadores. Com foco nos novos conhecimentos obtidos, propõe-se que as lideranças profissionalmente responsáveis pela formulação de políticas públicas na área possam apresentar proposições para que as diretrizes de respeito e promoção de um ambiente saudável para a diversidade sexual efetivem-se.
Abstract: This thesis analyzed sexual diversity as a challenge for teacher education, requiring reflections and perspectives, especially in the Amazon context, place of life and research of the researcher and advisor. We tried to work on the theme in line of research 3, “Training and Praxis of the educator in the face of Amazonian challenges”, from the Graduate Program in Education at the Federal University of Amazonas. As a possibility to respond to the challenges raised by sexual diversity, Manaus - AM offers, through the Municipal Department of Education, continuing education courses in gender, sexuality and sexual diversity for teachers from the first to the ninth years. The general objective was to analyze how teacher training in sexual diversity (res) meant teaching for teachers in municipal schools and, as specific objectives, to investigate how the teacher who received the training conceives the practice; understand the motivations of public school teachers / s to work with gender / sexuality in times of increasing conservatism; ascertain the main difficulties for teachers to carry out the work on the theme. It is a qualitative research with fifteen teachers who underwent training, selected according to the purposeful sample, answering semi-structured interviews until the answers were saturated. The analysis took place through Content Analysis (BARDIN, 1979), based on Cultural Studies, mainly the post-structuralist current. As a result, five analytical categories emerged: “Between values, life histories and mediation: training as a teacher resignification”; “Early sexualization, school function, child curiosity, bullying and“ pointing fingers ”:“ I prefer not to get involved ”,“ I don't feel empowered ”,“ I act in disguise ”- censorship”; “Religious morals, conservative ethics: when thought crystallizes and sexual diversity becomes the enemy”; “Beyond religious conservatism or close to it? "I don't know much about", but I also didn't try to know "; "Consistencies and inconsistencies: how do I act in the face of diversity?" It concluded that there is a “pedagogy of tolerance”, in which tolerating is seen based on an understanding of “kindness” / “sensitivity”. A “tolerance” that fails to capture unevenness between heterosexuals and LGBT, in which the former occupy a level of superiority, that is why the latter need to be “accepted”, remaining untouched conceptions of "normality". As prejudice continues to exist (camouflaged, explicit or not perceived), teachers believe they have “loving knowledge” in relation to LGBT people. Such knowledge is what “authorizes” these people to continue circulating in the school, but in a discreet way. In this way, the school continues without problematizing curricula and ways in which religion overlaps scientific and legal concepts, making use of invisibility, denial and “drowning out” (ranging from children's curiosities to violence - sexual, psychological and symbolic) , without political questions, to keep LGBT people as “different”. It is understood that the SEMED course is not enough to highlight concepts, propose work methodologies and dialogue with part of the teachers, it needs to be problematized, unbalancing normalizing / standardizing school processes. With a focus on the new knowledge obtained, it is proposed that the leaders professionally responsible for the formulation of public policies in the area can present propositions so that the guidelines of respect and promotion of a healthy environment for sexual diversity become effective.
Keywords: Identidade de gênero na educação
Homossexualidade e educação
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIÊNCIAS HUMANAS: EDUCAÇÃO
???metadata.dc.subject.user???: Educação
Diversidade sexual
Sexualidade - Educação
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Amazonas
???metadata.dc.publisher.initials???: UFAM
???metadata.dc.publisher.department???: Faculdade de Educação
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-graduação em Educação
Citation: SILVA, Adan Renê Pereira da. Formação em diversidade sexual na (re)significação da docências: um estudo na rede municipal de ensino de Manaus AM. 2020. 295 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus (AM), 2020.
???metadata.dc.rights???: Acesso Embargado
???metadata.dc.rights.uri???: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/8001
Issue Date: 10-Aug-2020
Appears in Collections:Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Reprodução Não Autorizada.pdf40.27 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons